Bovespa fecha em queda, com foco no exterior e na política local | Economia


O principal índice da bolsa de valores brasileira, a B3, fechou em queda nesta sexta-feira (22), em meio a um ambiente ainda volátil nos mercados por causa da pandemia de coronavírus, enquanto agentes financeiros monitoram o ambiente político brasileiro.

O Ibovespa caiu 1,03%, a 82.173 pontos. Veja mais cotações. No ano, a bolsa acumula queda de 28,94%. No mês, a queda é de 2,07%.

Na véspera, o Ibovespa subiu 2,1%, a 83.027 pontos.

B3 funciona normalmente durante o feriado antecipado em SP

A B3 decidiu manter todas as suas atividades de negociação, registro, custódia, compensação e liquidação de operações, em horários regulares, nesta sexta e na próxima segunda-feira (25). “Não haverá, no mercado de bolsa, negociação e liquidação no dia 11/06/2020, ficando mantido o calendário original anual, mesmo tendo havido antecipação de feriado em São Paulo”, informou.

Agências bancárias também vão funcionar ao longo do feriadão antecipado paulistano.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, publicou decreto que adiantou os feriados de Corpus Christi e Consciência Negra para esta quarta e quinta. Na sexta-feira, será declarado ponto facultativo na cidade. A medida tenta criar um “feriadão” de até seis dias para ajudar no isolamento da cidade e, assim, ajudar a conter o alastramento da Covid-19. Em âmbito estadual, o governador João Doria conseguiu aprovar a antecipação do 9 de julho para a próxima segunda-feira, 25.

Brasil registra mais de mil mortes pela Covid-19 em 24 horas

Brasil registra mais de mil mortes pela Covid-19 em 24 horas

As ações chinesas caíram nesta sexta-feira (22), encerrando sua pior semana desde março devido a preocupações com o crescimento econômico e tensões renovadas entre a China e os Estados Unidos após uma nova lei de segurança nacional em Hong Kong, prejudicando o sentimento dos investidores.

As ações europeias também recuaram nesta sexta-feira em meio à deterioração dos laços entre Estados Unidos e China, que aprofundavam temores sobre uma recuperação mais lenta dos danos econômicos causados pela pandemia de Covid-19.

Na quinta-feira, Pequim planejou impor uma nova lei de segurança em Hong Kong, levantando perspectivas de novos protestos no centro financeiro global e provocando um alerta do presidente dos EUA, Donald Trump, de que Washington reagirá “com muita força”.

O aumento das tensões entre as duas maiores economias do mundo impediram uma recuperação dos mercados acionários nas últimas semanas depois que Trump acusou a China de lidar mal com o surto de coronavírus.

A China se absteve de estabelecer uma meta de crescimento do PIB para 2020 e se comprometeu a aumentar os gastos e o financiamento para apoiar sua economia, na primeira vez que o país asiático não estabelece uma meta de Produto Interno Bruto (PIB) desde 1990, quando o governo começou a publicar tais alvos.

Após trégua na cena política na véspera, com o desfecho de reunião entre o presidente Jair Bolsonaro e governadores agradando o mercado, a semana terminou com expectativa para a divulgação do vídeo da reunião ministerial na qual, segundo o ex-ministro Sergio Moro, Bolsonaro cobra troca na Superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro sob a ameaça de demiti-lo.

Variação do Ibovespa em 2020 — Foto: Economia G1



Source link