Sauditas suspendem 5 frigoríficos em MG após casos de ‘vaca louca’ | Agronegócios


A Arábia Saudita suspendeu importações de carne bovina provenientes de 5 frigoríficos localizados em Minas Gerais após o Brasil ter registrado dois casos atípicos de “vaca louca” no início deste mês, informou o Ministério da Agricultura nesta terça-feira (14).

O estado foi um dos locais onde o caso foi identificado no dia 6 deste mês. O segundo animal infectado foi em Mato Grosso. Ambos se tratam da contaminação atípica, que ocorre por uma mutação genética e, portanto, não indica infecção de todo o rebanho.

O Brasil, maior exportador de carne bovina do mundo, já estava com as exportações para a China paralisadas há 11 dias. A medida foi tomada automaticamente após o primeiro caso da doença ser identificado e não há previsão para o retorno da comercialização.

Em relação a Arábia Saudita, a decisão foi comunicada ao ministério pela entidade agrícola saudita em Riade.

O ministério informou ao G1 que já foram encaminhadas informações técnicas sobre o caso para as autoridades sanitárias da Arábia Saudita e que estão sendo realizadas reuniões, mas não há ainda previsão sobre a retirada das suspensões.

Segundo o jornal Valor Econômico, a Arábia Saudita comunicou a decisão ao Brasil em 9 de setembro, cinco dias após a confirmação de ambos os casos da doença.

O Ministério da Agricultura disse nesta terça-feira que as exportações para a China seguem suspensas devido aos casos da doença, acrescentando que ainda não pode projetar quando os embarques serão retomados.

Abiec, uma das associações que representam empresas do setor, disse que não vai se manifestar sobre o assunto. A Abrafrigo, outra representante do setor, ainda não retornou o pedido de comentário do G1.

VÍDEOS: tudo sobre o agronegócio



Source link